07 jan 2016

CineMaterna no Shopping Metropolitano Barra

Postado em: CinemaEntretenimentoFilhosMaternidade

Sessão especial para mães com bebês de até 18 meses acontece na terça-feira (19), no Cinemark

CineMaterna no Shopping Metropolitano Barra

O Shopping Metropolitano Barra realiza, na terça-feira, dia 19, às 14h10, mais uma sessão CineMaterna especialmente para as mães levarem seus bebês de até 18 meses. As mamães podem votar no filme na enquete do site da Associação CineMaterna – www.cinematerna.com.br. Após a sessão, haverá um gostoso café com bate-papo na loja Ri Happy Baby, no primeiro piso do shopping.

As sessões Cinematerna são programadas para levar entretenimento às mães no pós-parto, em um ambiente amigável para os bebês, com som e ar condicionado suaves, sala levemente iluminada e tapete emborrachado para que mães e crianças fiquem mais à vontade no chão. Há também trocadores disponíveis nas salas de cinema e um ‘estacionamento’ de carrinhos de bebês. Mães voluntárias recepcionam o público.

“Para as mães no pós-parto, não importa se é o primeiro ou o terceiro filho, este é sempre um momento especial e sensível. O CineMaterna conhece profundamente este universo e promove o retorno dessas mães à vida social, incentivando a troca de experiências sobre diversas questões da maternidade, além de proporcionar entretenimento e cultura. No cinema, elas podem desfrutar de um momento de relaxamento e diversão”, conta Irene Nagashima, co-idealizadora do CineMaterna.

Papais e acompanhantes são sempre bem-vindos nas sessões e não é preciso reservar lugar no cinema previamente. Basta chegar à bilheteria do Cinemark, no segundo piso do Shopping Metropolitano Barra, e adquirir o ingresso.

“O CineMaterna é também um espaço onde a mãe pode se reintegrar socialmente e conhecer outras pessoas no mesmo momento da vida para trocar experiências. Por isso nossa missão é tornar o CineMaterna acessível a cada vez mais mães, tornando o pós-parto mais leve por meio de um programa agradável junto com seus bebês. Estamos muito felizes que o CineMaterna tenha se estabelecido com mais uma sessão no Rio de Janeiro”, enfatiza Taís Viana, co-idealizadora do CineMaterna.

Serviço:
Local: Shopping Metropolitano Barra
Data: 19 de janeiro de 2016 (terça-feira)
Horário: 14h10
Endereço – Av. Embaixador Abelardo Bueno, 1.300 – Centro Metropolitano – Barra da Tijuca – Rio de Janeiro

05 fev 2014

Séries, Seriados e Filmes: Atividade Paranormal – Marcados pelo Mal

A lilica, minha sobrinha, foi assistir esse filme e veio aqui dar o pitaco dela sobre:

À tempos estava querendo ver um filme de terror, terror mesmo. Mês passado até cheguei assistir os dois filmes de Sobrenatural, que me deu sustos com direito a gritos, e eu adoro isso. Pois bem, na semana passada, eu e meu namorado decidimos assistir Atividade Paranormal – Marcados pelo Mal. Já que tínhamos assistido toda a saga até então, os sustos seriam certos …

O que a sinopse diz: Jesse (Andrew Jacobs) e Hector (Jorge Diaz) são grandes amigos, que acabaram de se formar no ensino médio. Fascinados em filmar com uma câmera portátil tudo o que acontece à sua volta, eles ficam intrigados ao ouvir sons estranhos vindos do apartamento de baixo da casa de Jesse. Lá vive Anna (Gloria Sandoval), uma senhora que tem fama de ser uma bruxa. Não demora muito para que os amigos passem a atormentá-la, o que faz com que Jesse seja ameaçado por ela. A súbita morte de Anna faz com que aumente ainda mais a curiosidade dos amigos, que decidem invadir a casa dela, mesmo estando lacrada pela polícia. É quando percebem que Anna pertencia a uma estranha seita, que tinha Jesse entre seus alvos.

O que eu digo: Confesso que fiquei muito frustrada com a versão “latina” do filme. Para quem acompanha os filmes, sabe que o começo sempre é tranquilo, contando a vida dos protagonistas e como eles gostam de filmar tudo o que acontece com eles (coisa que eu não consigo entender desde o primeiro filme). E só depois, coisas estranhas vão acontecendo e você vai tomando sustos bobos feitos pelos próprios personagens. Mas logo em seguida o terror toma conta da história. Com Atividade Paranormal – Marcados pelo Mal não foi tão assustador assim. Você ri muito no filme, por ter diálogos e cenas engraçadas, até certo momento em que você esquece que está assistindo um filme de terror. Partes de suspense existem, mas são quebradas por alguma piada dita por um dos personagens. O grande gancho da história, e o que eu mais me surpreendo a cada Atividade Paranormal que assisto é o fato de conseguirem ligar os fatos de outros filmes na história. Quem já assistiu outros filmes, ou até mesmo esse sabe do que estou falando.

Conclusão: o longa é legal, mas quem está procurando suspense do começo ao fim, posso indicar outro filme. Li que em outubro desse ano será lançado o Atividade Paranormal 5, ainda não deram muita informação, mas espero que supere esse último.

31 jul 2013

Séries, Seriados e Filmes: Sherlock Holmes

Postado em: Entretenimento

Quem me conhece, sabe que sou uma aficcionada por séries e filmes.

Não, eu quase não vejo TV aberta, não sou muito fã de novelas e etc, então vocês quase não vão me ver opinando aqui sobre esses assuntos.

Mas séries e filmes eu amo de paixão!

Sempre que lançam uma nova série eu procuro acompanhar os primeiros capítulos para ter minha opinião sobre e pensar se vou acompanhar ou não.

Já comecei a acompanhar séries que eu achava que teriam tudo pra me prender a atenção e bem no meio pra mim, eu disse pra mim, ficavam chatas e sem sentindo.

Bom o que eu vou falar agora é sobre a série Elementary que passa no Universal Chanel.

“Elementary trata-se de uma adaptação de Robert Doherty para a obra de Arthur Conan Doyle, que traz os personagens Sherlock Holmes e Dr. Watson para o tempo presente vivendo em Nova Iorque. Na série, Watson foi transformado em mulher, interpretada por Lucy Liu.

Sherlock (Jonny Lee Miller) é um ex-consultor da Scotland Yard que chega em Nova Iorque após passar um período em um centro de reabilitação. Forçado por seu abastado pai a dividir seu apartamento com a Dra. Joan Watson, uma cirurgiã que perdeu a licença há três anos quando um de seus pacientes morreu, ele precisa se manter sóbrio e longe das drogas. Assim, Watson passa a acompanhá-lo em seu trabalho como consultor da polícia de Nova Iorque. O contato de Sherlock no departamento é o Capitão Tobias Gregson (Aidan Quinn), que o conheceu em Londres.”

Fonte: Wikipédia

Eu achei que seria muito difícil competir e se sobressair de um Sherlock do final do século XIX tão bem representando nos cinemas por Robert Downey Jr e por um Watson, por Jude Law.

Pois toda vez que pensamos em Sherlock Holmes, pensamos em um detetive com seu cachimbo, austero, bem arrumado, totalmente em terras britânicas, galante e sua famosa frase: Elementar meu caro Watson!

Mas apesar de muitos acharem que a TV americana estragou a série colocando Sherlock como um filhinho de papai e ex-drogado e um Watson como uma mulher, e alguns também falaram sobre as circunstâncias como o Sherlock e Watson se encontraram e começaram a conviver na série não foi tão glamourosa como o filme, sim eu gostei.

Gostei porque apesar de Sherlock continuar sendo Sherlock, claro que não mudaram muito o personagem, a série trouxe as tramas e situações para um cenário mais atual e contemporâneo.

E gostei muito da representação dos atores que deram vida à esses novos personagens. Quem não amou a Lucy Liu lá atrás na série Ally McBell e no filme Kill Bill entre tantos outros, não vai amar essa nova Lucy sendo uma Watson sensível e curiosa.

Para quem não sabe Jonny Lee Miller foi um dos primeiros maridos da atriz Angelina Jolie, e encabeçou alguns filmes como o tão controverso Trainspotting.

Mas confesso que não o conhecia ainda e nem tinha muito a falar sobre suas atuações, mas na série acho que ele está fenomenal interpretando um Sherlock que não foge muito à regra: arrogante e prepotente, mas deu um pouco mais de simpatia e alguns sorrisos ao personagem, além de alguns tiques nervosos.

Eu acho que é uma faca de dois gumes quando os livros se transformam em filmes, que se transformam em seriados. Pode ser que uns errem na mão, alguns cometem o excesso e outros cometem a falta.

Mas acho que nesta série, acertaram em cheio, tanto na escolha dos atores principais, quanto nas tramas que são tão cheias de mistérios e surpresas, como nas tramas escritas pelo criador de Sherlock, Sir Arthur Conan Doyle.

Mas não é o que os fãs da série Sherlock Holmes, da BBC (esse interpretado por Benedict Cumberbatch) também atualizada para o século XXI porém totalmente filmada em solo britânico. Bem, nem o próprio Benedict gostou muito da idéia de estar partilhando seu sucesso com um rival em solo americano.

Pois bem, vi as duas séries e posso dizer que cada uma tem sua pecualiridade e prazer em assistir.

Claro, que acompanho bem mais Elementary por ter mais episódios, e acabei me afeiçoando à esse Sherlock mal arrumado, com camisas desalinhadas, barba por fazer, totalmente desorganizado e egocêntrico, mas com um toque bem lá no fundo de humanidade, coisa que não vimos em outras interpretações e a Watson, mulher frágil, mas não menos enigmática.

Sherlock Holmes não foi somente interpretado nessas duas séries e no filmes com Downey, mas em tantos outro, porém não menos famosos.

Enfim, quem é de um bom mistério não vai perder as séries, nem o filme – de quebra a Rô já me contou que comprou todos os livros de Sherlock. É claro, que eu vou compartilhar dessa leitura dela, afinal nada dispensa um bom livro.

E vocês, o que acharam da série? Pois do filme nem podemos comparar né? Já que Robert Downey Jr bem… é  Robert Downey Jr!

 ;)