07 jan 2016

CineMaterna no Shopping Metropolitano Barra

Postado em: CinemaEntretenimentoFilhosMaternidade

Sessão especial para mães com bebês de até 18 meses acontece na terça-feira (19), no Cinemark

CineMaterna no Shopping Metropolitano Barra

O Shopping Metropolitano Barra realiza, na terça-feira, dia 19, às 14h10, mais uma sessão CineMaterna especialmente para as mães levarem seus bebês de até 18 meses. As mamães podem votar no filme na enquete do site da Associação CineMaterna – www.cinematerna.com.br. Após a sessão, haverá um gostoso café com bate-papo na loja Ri Happy Baby, no primeiro piso do shopping.

As sessões Cinematerna são programadas para levar entretenimento às mães no pós-parto, em um ambiente amigável para os bebês, com som e ar condicionado suaves, sala levemente iluminada e tapete emborrachado para que mães e crianças fiquem mais à vontade no chão. Há também trocadores disponíveis nas salas de cinema e um ‘estacionamento’ de carrinhos de bebês. Mães voluntárias recepcionam o público.

“Para as mães no pós-parto, não importa se é o primeiro ou o terceiro filho, este é sempre um momento especial e sensível. O CineMaterna conhece profundamente este universo e promove o retorno dessas mães à vida social, incentivando a troca de experiências sobre diversas questões da maternidade, além de proporcionar entretenimento e cultura. No cinema, elas podem desfrutar de um momento de relaxamento e diversão”, conta Irene Nagashima, co-idealizadora do CineMaterna.

Papais e acompanhantes são sempre bem-vindos nas sessões e não é preciso reservar lugar no cinema previamente. Basta chegar à bilheteria do Cinemark, no segundo piso do Shopping Metropolitano Barra, e adquirir o ingresso.

“O CineMaterna é também um espaço onde a mãe pode se reintegrar socialmente e conhecer outras pessoas no mesmo momento da vida para trocar experiências. Por isso nossa missão é tornar o CineMaterna acessível a cada vez mais mães, tornando o pós-parto mais leve por meio de um programa agradável junto com seus bebês. Estamos muito felizes que o CineMaterna tenha se estabelecido com mais uma sessão no Rio de Janeiro”, enfatiza Taís Viana, co-idealizadora do CineMaterna.

Serviço:
Local: Shopping Metropolitano Barra
Data: 19 de janeiro de 2016 (terça-feira)
Horário: 14h10
Endereço – Av. Embaixador Abelardo Bueno, 1.300 – Centro Metropolitano – Barra da Tijuca – Rio de Janeiro

28 maio 2013

Mãe Neura, Filha de Boa! Mãe Doente….

Créditos Imagem: The Happy Family

Créditos Imagem: The Happy Family

Hã?

Como?

Mas isso acontece? Aonde? Você já viu?

Mãe fica doente?

Pois bem caras colegas de auditório, quem me acompanha no meu face pessoal sabe que há duas semanas atrás eu fiquei com dengue (sim pode acompanhar meu face porque meu mural é público), e como eu com dengue fico mais dengosa ainda a coisa ficou feia.

Mas eu me peguei super me cobrando porque tinha além do meu trabalho, blog e marido tinha a Gi pra cuidar.

Minha cabeça quase entrou em pane porque tinha dias que eu não aguentava levantar da cama, porém virei a incrível colocando a capa da mulher maravilha eu levantava fazia tudo que tinha que fazer, deitava, levantava de novo terminava minhas funções de mãe e no fim do dia eu ia curtir (curtir é ótimo ?) minha dengue.

Por um lado eu vi que mãe fica doente sim! Antes de nos tornamos mães éramos simples seres humanos que ficávamos de cama e tudo! Olha só que disparate!

Brincadeiras à parte, depois de ser mãe eu vi que ficar doente é um privilégio, porque nossos filhos quando pequenos tem as necessidades que só você pode suprir.  Como assim? Você não pode delegar essas funções pra mais ninguém?

Na nossa cabeça não, na nossa cabeça só a gente vai fazer o correto e bem feito. Mas…

Não é bem assim, cada um sabe aonde seu calo aperta, e depois de vestir a capa e me acabar eu fiquei pior ainda.

Poxa numa dengue o que te recomendam? Descansar! E eu não fiz nada disso… e o que houve? Fiquei pior.

Então comecei a ver que apesar de mãe, somo seres humanos carentes de todas as necessidades como os outros, e se pudermos delegar determinadas funções que achamos que só nós vamos fazer direito, minhas amigas um conselho?  Delegue sim!

Então de dia estava lá eu com capa e tudo, mas quando o Sr. dos Anéis chegava em casa eu entregava o cargo e ia pra minha caminha ser mimada inclusive pela Gi (que foi a melhor das enfermeiras).

Percebi que nos cobramos tanto em ser as melhores, as únicas, as perfeitas que esquecemos que somos como todo e qualquer ser humano providos de imperfeições e falhas, inclusive de doença também.

A partir daí eu comecei a melhorar, porque apesar de continuar mãe eu decidi ser mulher também.

Mãe não fica doente, mãe não chora, mãe não tem fome, mãe tem tempo pra tudo e pra todos, mãe sabe de tudo, mãe mãe mãe aiiiiiiiiiii

Minha gente minha boa gente, quando você solta esses grilhões de culpa e super poderes de sua vida você se sente tão mais leve.

É difícil claro admitir que não tem super poderes, é difícil quase impossível não se meter quando os outros estão tomando conta da sua cria enquanto vc está de cama impossibilitada de fazer do jeito, mas é necessário!

É necessá¡rio porque a partir desse momento você começa a encarar a realidade. A dura realidade que é claro nenhuma mãe quer encarar de que não é uma heroína de capa vermelha, mas um ser humano.

E porque será que não queremos encarar essa verdade? Simples, estereótipos de mães que vemos em comerciais de margarina aonde a vida é tão bonita na mesa do café da manhã.

Encare! Nem sempre nossa mesa de café da manhã vai ter aquele monte de fruta, sucos, leite, café, e Ufa!

Encare! Seu filho não vai chegar do quintal e encontrar macarons em uma tijela.

Encare! Você também fica doente e seus super poderes são guardados na gaveta pra tirar os vick, xarope e analgésico.

20 mar 2013

Mãe Neura, filha de boa! O Parto………

Postado em: ComportamentoMaternidade
Parto Bom o parto! Gente o parto é um parto!
Já falei que sou neurótica? Ah tá!
Chega no hospital, médica não chegou ainda.
Eu grito, vem alguém aqui pra escutar o coração da minha filha faz favor? (é tem grávida na hora do parto que fica barraqueira, bom pelo menos eu fiquei)
Vem a enfermeira, escuta o coração: Tá tudo bem mãezinha, tudo normal…
Mãezinha? Detesto ser tratada como imbecil, ainda mais sentindo dor.
Ah a dor!
Aquela dor!
A dor que sempre falaram que é a dor mais linda do mundo……
Desculpe pra quem teve parto normal e não é medrosa que nem eu pra dor, acho lindo e sei que se recupera muito melhor, sei também que tem gente que nem sente (já falei que cada gravidez é única?), MAS QUE DOR É AQUELA? E eu só com 2 de dilatação heim?

Vou pro quarto do hospital, vem a enfermeita (nessa hora ela já não me chamava mais de mãezinha tadinha que dó da menina), vamos fazer a depilação?

Ó vergonha, ó doce vergonha (isso é pra vocês ficarem espertas e prontas viu?), estava lá eu um matagal que só e o cabelo? Entre uma dor e outra eu olhava pras minhas unhas: Gzuis é o Godzila tendo filho?
Logo eu que via Grávidas e Peruas!
Logo eu blogueira de beleza!
Tudo bem, vem outra dor, ah lá vem ela, ela vem aos pouquinhos e vemmmmmmmmmmmm.
Aí eu já tinha descido o morro com a lata d’água na cabeça, pergunto pra enfermeira: Lindinha (é trate a enfermeira bem, sempre viu?) tem mais alguma parturiente aqui? Não senhora nenhuma. Então pode falar palavrão aqui? Sim senhora se a senhora desejar. Ah tá: P…….. que dor é essa? Alguém me dá uma novalgina, morfina, buscopam, algo please?
Ó linda Dra Lizete, linda chega com aquela voz mansa que ultrapassa o nível do bem estar do rivotril.
Vambora Marília, tá na hora porque você não vai ter parto normal não, te conheço!
Ó doce Dra Lizete, linda maravilhosa mas……… Kd o anestesistaaaaaaa?
Vem um homem lindíssimo, é eu só pensava em besteira pra não surtar, gente o homem era bonito mesmo.
Mãe (já não era mais mãezinha), fique de lado e tente abraçar seu joelho….Hã? Como assim? Com essa barriga?
Olha você vai sentir um geladinho e uma agulha, mas é bem fininha, nem sente dor nenhuma tá?
Ai… Hã? Que agula é essa? Agulha? Geladinho? Dor? E foi………..
Jesuis, Maria, José e os 3 Magos………
Que sensação maravilhosa, tudo acabou, a dor sumiu!
Moço coloca mais um pouquinho? risos do anestesista
Prepara pra sala de parto…..
Colocam um pano, tava mais pra uma tenda, pra eu não ver o parto.
E dá-lhe Marilia de falar falar falar falar, gente eu falei o parto inteiro! Pode isso Arnaldo? A regra é essa?
Acho que eu falava tanto que era pra não dar escândalo de nervoso na hora e na frente de geral né? Aliás já tinha dado muito.
Em um determinado momento, geral ficou em silêncio, aí dá um nervoso isso…..
E ploft! O berro da nininha foi tão alto que depois eu fiquei sabendo que até a minha mãe se assustou na sala ao lado.
E quando você vê a bichinha? Jura por Deus que não vai chorar mas se acaba.
E lá foram levar minha nininha pra limpar, e blá blá blá, eu fiquei sendo costurada…..
Mas antes de levar eu gritei pra enfermeira: Coloca a pulserinha aqui na minha frente pra não trocarem minha pequena. Olha que idéia besta a minha? Isso é que dá ver tanto CSI, Lei e Ordem e Criminal Minds, fica mais doida que é!
Aí já fiquei mais calma, mais relax e pensei agora é só alegria.
Mas ainda tem mais o pós parto.
Senta que lá vem história.
Ah esqueci a câmera na hora, as fotos eram de celular que depois o Sr. dos Anéis fez o favor de perder tá?
Eu tô adorando contar tudo pra vocês, mas é sempre bom salientar que cada gravidez, cada parto e tudo é diferente para cada mulher.
Posts Antigos12345678